Parque Nacional da Terra do Fogo

O Parque Nacional Tierra del Fuego foi criado no ano 1960, com o objeto de proteger a porção mais austral de bosques subantárticos, junto com o Canal Beagle. A sua superfície total é de 63.000 hectares.
Você acessará facilmente a ele desde a cidade de Ushuaia, pegando a Rodovía Nac. 3 para o sul e percorrendo apénas 12km. (Ushuaia, na língua yámana, significa “Baia que penetra para o oeste”.)
O parque a diferença da outros parques andino-patagônicos possui bosques próximos à beira mar. Está sulcado por cordões montanhosos, paralelos entre eles com direção NO a SL, que dividem o parque em vales de muito difícil acesso.

Dentro do Parque protege-se especialmente a seção central do Lago Fagnano, o que desagua no Oceano Pacífico.
Na zona sul do Parque encontra-se o Lago Roca e frente a ele, os Cerros Cóndor e Guanaco. O Lago Roca, desagua ao curto e turbulento Rio Lapataia, que desemboca no mar através da Baia do mesmo nome. (lapataia: baia florestada ou da madeira na língua yamana, ver glossário em História).
O Parque possui um tramo de orla marítima sobre o Canal Beagle, de 6km, formando a belíssima Baia Lapataia.
Nos escritórios da Prefeitura do Parque em Ushuaia (Fone: 421315) você poderá arrecadar informação acerca das diferentes possibilidades que oferece a Baia, trilhas, camping, etc.

Você terá opções terrestres e marítimas para conhecer lugares como Cabo de Hornos, Ilha dos Estados, o Canal Beagle, Paso Chico, Ilhas Bridge, Los Lobos, Los Pájaros e Faro Les Eclaireurs.
Em alguns casos você poderá incluir a possibilidade de praticar o mergulho e a fotografía submarinha.
  • Está sulcado por cordões montanhosos

    Está sulcado por cordões montanhosos

  • O retiro perfeito

    O retiro perfeito

  • Protegido por guardas

    Protegido por guardas

  • O Cauquen

    O Cauquen

  • Navegando pelo Canal

    Navegando pelo Canal

  • O pica-pau de Magalhães

    O pica-pau de Magalhães

A orla oferece variedade de ambiêntes como angras e pontas que definem praias e penhascos, refúgio ideal para a fauna asociada ao mar.
Diferenciando-se dos bosques do norte, esses bosques possuim um ambiênte único: as turfas, que estão formadas por um denso colchão de musgos e matéria vegetal.
A flora esa composta por espécies de árvores, com predomínio de Ñire, lenga e cereja ou Coihue Magalhánico.

Uma grande variedade de aves está asociada aos bosques, como o pica-pau gigante e o periquito austral, assim como sobre a beira marinha você achará o albatroz de sobrancelha preta, o “Cauquén” Marinho e o pato Vapor, contando também com outros animais como as raposas vermelhas e cinzas, guanacos e a nútria marinha, essa última ameaçada de extinção.

O Parque conta con innúmeros vertígios dos Yámanas, habitantes anteriores à chegada do homem branco a América. Em diferentes lugares do Parque próximos à beira você achará innúmeros “conchales ou concheiros”, que são lugares com acumulação de valvas de moluscos e restos de animais que constituiam a sua principal dieta, junto com utensílios de uso quotidiano.
É frequente achar líquenes, que penduram em forma de barba das ramas das árvores em inverno, como também de musgos, de uma atraente e bela cor avermelhada e durante o ano inteiro podem se admirar variadas e coloridas flores que provêm de outras da flora como o Notro de atraentes flores vermelhas, as mutillas e as violetas amarelas.

Entre as pedras da beira do Canal Beagle, abundam os invertebrados marinhos como as Cholgas, mexilhões, lapas, caracois e crustáceos como as apreciadas santolas. O Puyen, a peladilla e o róbalo Róbalo são peixes autóctones que você poderá achar na zona.

Esse Parque entesoura riquísimas testemunhas dos primeiros grupos humanos habitantes da Ilha de Tierra del Fuego antes da chegada do homem branco: os Selk`nam ou Onas, os Haush ou Manek`enk, os Alakaluf e os Yámana ou Yahganes.

Poderá pegar a rodovía que deixa Ushuaia e ingressa no Monte Susana, para depois correr ao longo do Valle do Rio Pipo, assim quando você chegar no Parque poderá acessar ao Canal Beagle, por duas vías: bem pelo caminho curto a Baia Ensenada, de uns 2 km, através do que chegará à beira, e desde onde poderá apreciar a Ilha Redonda, que é um excelênte lugar para desfrutar com tranquilidade da paisagem; e a outra via é pela Baia Lapataia onde acaba a Rodovia Nacional 3. Para ingressar ao Parque é necessário pagar o ingresso com diferentes taxas.

No Porto Arias você poderá embarcar no catamarão para percorrer essa baia e a Ensenada, depois a Ilha Redonda e o Canal Estorbo, o Faro Les Eclaireus e Ushuaia. Você chegará também a Ilhas Bridges (de Los Pájaros e de Los Lobos).

Se você continuar por terra e depois de ter atravessado o Rio Lapataia, o Ovando e o Arquipélago Cormoranes chegará ao Centro de Interpretação e ao Conchero Yámana. Aí terá uma ampla visão da Baia e poderá observar com facilidade a grande variedade de aves marinhas, além de grupos isolados de Lobos Marinhos e golfinhos.
Achará nesse lugar, duas trilhas Interpretativas auto-guiadas: a da Lagoa Negra, que percorre uma turfa e a Trilha dos Castores.
Um percurso mais prolongado é o que poderá realizar pela trilha de 4km. De comprimento que leva ao Hito XXIV (no limite com Chile) e o de 2km. Que leva a Pampa Alta.
Desde esse último terá um ponto panorâmico sobre as belísimas vistas do Canal Beagle, da Baia Yendegaia, no Chile, da ilha Redonda e das Baias de Ushuaia e Ensenada.
Se fosse do seu interesse conhecer os nomes técnicos científicos tanto da fauna quanto da flora da região Sul do Continente Americano, essa informação será incorporada em breve num parágrafo especial de Fauna e Flora.
Leia passeio completo... Pablo Etchevers / Gentileza: Federico González Brizzio

localização


Welcome Argentina - O que fazer em Ushuaia?

© 2003-2021 Proibida sua reprodução total ou parcial. Derechos de Autor 675246 Ley 11723