Casco histórico de Buenos Aires

Lugares tocados pela política, a arquitetura e o arte, pelos homens que fizeram a história.
A circulação incessante de Buenos Aires tem o seu coração no micro-centro portenho. Mas durante o final de semana, cuando as ruas perdem o seu caudal, saimos em busca do que a intensa atividade da vida quotidiana parece esconder: o passado de Buenos Aires e do pais, segredo e aberto para quem quer visitar.

No meio da praça

Parados na sombra de uma árvore na Praça de Maio, mapa na mão, aquela manhã de domingo estávamos dispostos a descobrir os segredos de uma Buenos Aires que sempre esteve aí, mas que não soubemos ver.

Em pé frente a nós, quase dolorosamente branco, estava o histórico prédio do Cabildo. Atravessamos a avenida e mergulhamos nas suas arcarias dispostos a caminhar pelos andares pelos que caminharam os homens da Revolução. Dentro funciona o Museu do Cabildo e a Revolução de Maio.
Achamos muito mais do que esperávamos ver.
  • No meio da praça

    No meio da praça

  • A rosada

    A rosada

  • San Telmo

    San Telmo

  • Catedral

    Catedral

  • Manzana de las Luces

    Manzana de las Luces

  • Lugares tocados pela política

    Lugares tocados pela política

Construções históricas que continuam funcionando

Saíndo do Cabildo para a Avenida de Mayo, vimos as fachadas de dois dos prédios que ocupa hoje em dia o Governo da Cidade de Buenos Aires, históricas construções com um passado próprio.

Esses prédios, a atual chefatura de Governo da Cidade e a Casa da Cultura (antigo prédio do jornal La Prensa) são utilizados como escritórios, mas os finais de semana, cuando os empregados desfrutam dos seus dias de folga, podemos percorrer com visitas guiadas.

Começamos a visita pela porta da Chefatura do Governo que abre para a rua Bolívar, na escada dos granadeiros franquearam o nosso passo. Através de um grande salão entramos nos escritórios do governo e vimos relíquias e obras de arte de grande significado político.

A casa da Cultura, por outra parte, resultou ser uma explosão de surpresas. Aquí cada recanto maravilha e oculta um significado. Uma bonita construção que continua vibrante.

La Manzana de las Luces (O Quarteirão das Luzes)

A poucas cuadras de onde estávamos, descendo pela rua Peru, chegamos ao Quarteirão das Luzes. Esse espaço fechado entre cuatro ruas concentra mais história que qualquer outra seção de Buenos Aires.

Chamada “Das luzes” por ter sido cenário dos primeiros (e mais importantes) colégios e universidade da Argentina, encontramos ingressando nela restos de um passado muito anterior, como os túneis subterrâneos que visitamos, oculta-se desde antes que o pais fosse pais.

Através de visitas guiadas fomos ingressando nos seus segredos.

Defensa e o tango

Depois de caminhar entre altos muros e tijolos de mais de três séculos, descimos pela rua Moreno até chegar a Defensa, outra das ruas históricas da cidade. Mas o que surpeendeu aquí não foram o Museu da Cidade ou a enorme Basílica de San Francisco, senão a vida que fervia no ar.

A rua tinha virado de pedestres e as barracas de artesanato, souvenirs, livros, roupa e tudo o que imaginamos ocupavam as calçadas. Aquí ou lá, sempre de algúm lugar chegava música de tango. Pessoas de aquí, de lá e de qualquer lugar passeavam sob o sol olhando e perguntando.

A feira parecia continuar e continuar rua abaixo até chegar a San Telmo, mas nós preferimos voltar. No final do caminho podiamos ver o pequeno obelisco com uma estátua que representa à liberdade na ponta e, cuando acabaram as barracas, estávamos novamente na Praça de Maio.

Catedral

Atravessamos a praça em diagonal e ingressamos na Catedral Metropolitana, outra grande contrução histórica carregada de significado.

Conhecida por conter os restos do Libertador, o Gral. dom José de San Martin, achamos muitas outras coisas que chamaram a nossa atenção. Os andares, as pinturas, a arquitetura. Não poucos sentirão o fervor religioso ou o patriótico.

A rosada

Tendo saído da catedral, era hora de visitar aquele gigante que esteve olhando desde o outro lado da praça durante o dia inteiro, o lugar no que a história se faz: a Casa Rosada.
Ocupada os dias da semana por presidentes, ministros e demais funcionários, os finais de semana abre as suas portas para que os visitantes possam percorrer pelo menos uma parte dos seus interiores.

Grandes salões, escadas e mármores mostram-se da mão dos granadeiros que, em postas, vão cumprindo a função de guias.

Assim, depois de hóras de caminhadas aoredor da Praça de Maio, conseguimos aproximarnos mais um pouco à Buenos Aires que foi e que ainda é. Com um pouco de saudade pensamos, entanto o sol começava descer, que em poucas hóras a vida ocuparia outra vez as ruas e essa cidade segreda esconderia de novo até o próximo final de semana.
Leia passeio completo... Marcos Rodríguez / Pablo Etchevers

Dados úteis

A considerar: A maioria das contruções mencionadas oferecem visitas guiadas, quase na sua totalidade os finais de semana. São muito recomendáveis para conhecer com maior profundidade o que estamos olhando e não passar nada por alto. Consultar horários.

Contato

Museo del Cabildo y de la Revolución de Mayo
Bolívar 65, , Ciudad de Buenos Aires, Ciudad de Buenos Aires
Tel: +54 11-43426729
E-mail

Palacio Jefatura del G.C.B.A. y Casa de la Cultura
Av.de Mayo 525-75, , Ciudad de Buenos Aires, Ciudad de Buenos Aires
Tel: +54 11-43239669

Manzana de las Luces
Perú 222/ 272/ 294, , Ciudad de Buenos Aires, Ciudad de Buenos Aires
Tel: +54 11-43424655


Welcome Argentina - O que fazer em Cidade de Buenos Aires?

© 2003-2020 Proibida sua reprodução total ou parcial. Derechos de Autor 675246 Ley 11723