City Tour pela Capital Federal

A cidade autónoma de Buenos Aires é reconhecida mundialmente pelos seus marcados contrastes culturais que põem de manifesto na variada arquitetura de prédios históricos, monumentos, museus, teatros e espaços livres. Nela convivem diferentes bairros com diferentes matices que forjam o espírito cosmopolita e atrapalhado da cidade.
Uma excelênte proposta para ter um panorama dos lugares mais interessantes da cidade é realizar um city tour guiado e assim conhecer alguns dos segredos dessa enigmática metrópoli.

Começa desde um lugar de alojamento com rumo ao coração mesmo da urbe. A praça San Martín é a primeira parada. Entre seus verdes lombas encontra-se o monumento que homenajeia aos soldados caídos na Guerra de Malvinas em 1982. Na frente encontra-se a rua de pedestres Florida, um atrativo passeio de compras pelo que circulam diáriamente milhares de pessoas que trabalham no micro-centro portenho.

O transfer vai para o bairro de Retiro. No trajeto podem se-observar as espelhadas Torres Catalinas Norte, o Prédio Kavanagh e o Sheraton Hotel
  • Espírito cosmopolita e atrapalhado da cidade

    Espírito cosmopolita e atrapalhado da cidade

  • Caminito

    Caminito

  • A praça San Martín

    A praça San Martín

  • Callao y Corrientes

    Callao y Corrientes

  • Floralis Genérica

    Floralis Genérica

  • Plaza de Mayo

    Plaza de Mayo

  • O obelisco

    O obelisco

Em Retiro encontra-se o nó de comunicações ferroviárias com as linhas Mitre, San Martin e Belgrano. À direita da vía pela que transitamos observa-se a Torre Monumental -ex Torre dos Ingleses- que possui um relógio estilo Big-Ben, presente do governo británico.

Pela Av. Del Libertador existem inumeráveis prédios públicos de notável envergadura e com importantes ornamentos arquitetónicos como a Sede do Governo Nacional -Casa Rosada-, a Faculdade de Direito e a Escola de Ciências Sociais, com estilo neo-clásico.

Na Praça Carlos Thays observam-se figuras artísticas de Bottero, o Palais de Glace e no fundo alcança-se a divisar o Centro Municipal de Exposições onde fazem-se férias de reconhecimento mundial.

Em direção ao bairro de Palermo passa-se frente às embaixadas de Portugal e Greça, de claros cortes renascentistas. Depois erige-se o museu de Arte, Ciência e Tecnología que possui importantes obras artísticas de Antonio Verdi e Frida Kalho.

Depois encontra-se o Jardim Japones, em cujo interior contemplam-se charmosas orquídeas e lagos artificiais enchidos de peixes de muitas cores. Alí pode se usufruir, além, sua pintoresca casa de chá, o que vira o centro cultural dessa comunidade na Argentina.

Já em Palermo pode se conferir o resultado da obra do arquiteto Carlos Thays, que desenhou a zona de parque conhecida popularmente como os Bosques de Palermo. Alí encontra-se o Lago de los Suspiros, bonito lago artificial rodeiado pelas antigas árvores e um elegante rosedal, entre rotatórias e pontes pendentes. No ao redor está o Planetário Galileo Galilei, criado em 1967.

Sobre a Av. Libertador com Dorrego encontra-se o Hipódromo Argentino, testemunho do estilo arquitetónico da belle époque onde além de se-realizar corridas de cavalos, levam-se a cabo importantes eventos sociais.

Do outro lado das vías do ferrocarril pode-se ver o Centro Cultural Islámico Rey Fahd com sua imponente mesquita que pode albergar até mil e seiscentos devotos.
Depois começa a desandar a mesma avenida pela que estávamos circulando para passar frente ao Zoo da Cidade. Desde o gradeamento podem se ver as gaiolas com motivos alegóricos aos paises de origem dos animais. Desse jeito pode se observar o palácio asiático para os elefantes, as ruínas bizantinas para os flamingos e a fortaleça medieval para os tigres.

Desde aí começa o percurso para o sul, para realizar uma rápida visita pelo bairro de Recoleta, o centro y de aí encaminhar-se para a zona dos bairros de San Telmo e La Boca.
Ao longo desse trajeto passa-se frente ao Museo de Arte Decorativo, ao Monumento de Eva Duarte de Perón e ao Museo Nacional de Bellas Artes.

Recoleta é um bairro aristocrático e un passeio obligado para o turista pela sua variada oferta cultural e de entretenimento. Aí se passa frente à Plaza Francia (Praça França), o Buenos Aires Design e o cemitério homônimo, onde jazem os restos dos antepassados das famílias argentinas mais tradicionais.

Depois transitando pela Avenida 9 de Julio, a artéria mais larga do mundo com os seus 144m. Sobre a direita pode se ver o Teatro Colón, magnífico edifício que oferece sessões de ópera, ballet e música clássica.

Na frente, no cruzamento com a Avenida Corrientes, encontra-se o Obelisco, símbolo indiscutível de Buenos Aires.

No centro da cidade está a legendária Plaza de Mayo (Praça de Maio), épico cenário da Revolução de Mayo de 1810. No aoredor pode se ver o Cabildo, o Banco de la Nación Argentina e a Catedral Metropolitana, com o seu estilo neoclássico no exterior e renascentista e barroco americano no interior.

Rápidamente se passa pelos bairros de Monserrat e San Telmo, até chegar à zona mais austral do city tour: o bairro La Boca, perto do Riachuelo. A história desse bairro está íntimamente ligada à imigração e o tango. Innúmeros artistas e artesãos localizam-se na região oferecendo pinturas e souvenirs com temas alusivos à idiossincrasia dos habitantes desse lugar.

Desde esse ponto o transfer pega a direção nordeste e passa frente a Puerto Madero, lugar onde finaliza o city tour. Frente ao córrego do canal que beira os reciclados prédios pode se visitar a Fragata Sarmiento, antigo barco escola da Armada Argentina que encontra-se ancorado frente à dársena 3.

Desse jeito consegue-se uma visão mais completa da enigmática e cléctica “Rainha do Prata”.
Leia passeio completo... Marcelo Sola / Pablo Etchevers

Welcome Argentina - O que fazer em Cidade de Buenos Aires?

© 2003-2020 Proibida sua reprodução total ou parcial. Derechos de Autor 675246 Ley 11723