O Museu Judeu: o passado de uma comunidade

Encarregado de entesourar a memória da comunidade judia, o Museu Judeu abre as suas portas a todo aquele que quiser conhecer mais um pouco sobre a sua história.
Tínhamos passado infinidade de vezes frente à sua porta sem saber que existía. Claro, quando a gente caminha pela rua Libertad, quase na esquina da Avenida Córdoba, não pode deixar de perceber o grande templo que existe com a sua fachada para a praça. Mas no lateral, mais modesto, o Museu Judeu pode pasar desapercebido.

Agora com um cartaz maior que quer convidar a visitar, o Museu Judeu está aberto para que os membros da coletividade possam reviver o seu passado e para que quem seja que se encontre caminhando por aí entre a conhecer um pouco da história da comunidade judia na Argentina.

Esta vez íamos a ingressar. Deixamos atrás o sol que brilhava sobre a praça Lavalle, os barulhos das obras que estavam se realizando frente ao Teatro Colón, o trânsito. A sombra e o silêncio esperavam dentro.
  • Libertad 769

    Libertad 769

  • Primeiro templo judeu na Argentina

    Primeiro templo judeu na Argentina

  • Sobriedade e a grandiloquência

    Sobriedade e a grandiloquência

  • Um majestoso templo

    Um majestoso templo

  • o Menorah

    o Menorah

O interessante de visitar o Museu Judeu é que os percursos realizam-se com um guia. Esse guia não só acompanha à gente e mostra o que o museu tem para mostrar, senão que, fundamentalmente, explica o que cada coisa diz sem dizer. Visitar o Museu Judeu permite, para quem assim quiser, conhecer mais un pouco sobre o judaísmo em geral e sobre a comunidade judia na Argentina.

O nosso percurso começou com uma visita ao templo, cuja fachada tínhamos visto desde fora mas que comunica-se com o museu por um corredor interno. Primeiro templo judeu na Argentina, a sobriedade e a grandiloquência do prédio mostram no silêncio a sua importância.

Nossa guia foi nos explicando como se desenvolvem os encontros no templo, quais são as funções rituais de cada objeto, o porque de diferentes tradições. Não deixou de mostrar, também, as placas que num dos muros lembram às vítimas dos atentados à AMIA e a Embaixada de Israel.

Depois de visitar o templo de abaixo (mais pequeño, mais íntimo), voltamos ao corpo do museu. Pudemos ver, dentro de vitrines, rolos da Torá, sidurim, elementos rituais, moedas. A amostra, não muito ampla, guarda detalhes bonitos.

Em outra seção, com grandes mapas e fotos amplas, a guia falou a história do templo, do museu e, também, a história do barão Hirsch, personagem fundamental para a imigração de judeus europeus para Argentina.

Sobre uma mesa pudemos ver uma reprodução das folhas de cadastro nas que as famílias judias assentaram o seu ingresso ao pais. Um lugar muito especial para muitas famílias argentinas.
Leia passeio completo... Marcos Rodríguez / Marcos Rodríguez

Dados úteis

Tipo de tour: Museu

A considerar: O museu conta com um bar restaurante. Realizam-se visitas guiadas e amostras temporárias, assim como diversas atividades culturais abertas para a comunidade inteira.

Contato

Museo Judío de Buenos Aires
Libertad 769, , Ciudad de Buenos Aires, Ciudad de Buenos Aires
Tel: +54 11-41230832
E-mail


Welcome Argentina - O que fazer em Cidade de Buenos Aires?

© 2003-2020 Proibida sua reprodução total ou parcial. Derechos de Autor 675246 Ley 11723