Biblioteca Nacional: passeio e história na Recoleta

Recanto escondido da Recoleta, a Biblioteca Nacional não só alberga o tesouro cultural dos argentinos, se não que tambem é um lugar ideal para passear, beber um café e, claro, ler um livro.
Como se fosse uma espécie de fronteira verde, uma das suas caras dá para a avenida Las Heras (urbana, transitada). A outra abre sobre as praças da Recoleta. Pode se ver à distância: a Biblioteca Nacional é um prédio claramente reconhecível e intrigante. Fomos a conhecer mais um pouco.

Aires de leitura

Localizada no prédio que antes estava ocupado pela residência presidencial na que conviveram Juan Domingo Perón e Eva Duarte, a Biblioteca Nacional não se reduz apénas ao imponente prédio que hoje alberga, se não que projeta sua sombra e sua influência sobre um grande espaço verde que rodeia-la.

Para acessar a ela desde a Av. Las Heras, deve se atravessar o Jardim de Leitura, pacífica praça com fonte de água, bancos e veredas. Ascendemos pela estrutura de concreto e no nível térreo encontra-se o ingresso. Mas se antes de mergulhar nos livros queremos passear mais um pouco, para o lado contrário encontramos uma escultura dedicada a Juan Pablo II, um barranco verde que se abre sobre as praças da Recoleta e, descendo, um monumento a Eva Duarte de Perón.
  • Recanto escondido da Recoleta

    Recanto escondido da Recoleta

  • Aires de leitura

    Aires de leitura

  • A partir do acesso ao conhecimento

    A partir do acesso ao conhecimento

  • Tesouro cultural dos argentinos

    Tesouro cultural dos argentinos

  • Biblioteca de fotografia

    Biblioteca de fotografia

  • Atravessar suas portas

    Atravessar suas portas

O pais dos livros

O antecessor direto da Biblioteca Nacional foi a Biblioteca Pública de Buenos Aires, fundada pela Primeira Assambléia de Governo 13 de setembro de 1810. impulsada fundamentalmente por Mariano Moreno, fazia parte integral do projeto ilustrado de gerar uma muda profunda na sociedade a partir do acesso ao conhecimento. Sua primeira sede na Manzana de las luces, na intersecção das ruas Moreno e Perú.

A instituição virou na atual Biblioteca Nacional na década 80 do século XIX, em consonância com a re-estruturação das instituições do pais que existiu nessa cidade. Seu diretor daquele momento, Paul Groussac, impulsionou a aquisição de um prédio exclusivo em Mendoza 564.

Já na década 60 do século XX, viu-se a necessidade de uma nova sede para a Biblioteca e em 1961 aprovou-se por concurso o projeto dos arquitetos Clorindo Testa, Alicia D. Cazzanica e Francisco Bullrich. Mesmo assim, o atual prédio, do estilo brutalista, inaugurou-se até em 1992, época de uma nova re-organização da cidade.

A biblioteca e os seus ocupantes

Como da para ver, a história da biblioteca está profundamente unida à história da Argentina. Cada muda no pais marca uma nova muda nessa instituição. A Biblioteca Nacional é uma peça fundamental para entender como o pais projeta-se para o futuro e o qual é o rol que se da à cultura.

A lista dos que exerceram sua direção inclui os nomes das figuras mais importantes da cultura argentina: começando por Marcos Sastre, José Mármol, Vicente Quesada, passando por Paul Groussac e Jorge Luis Borges.

Mas além do seu ilustre passado, o que realmente faz da Biblioteca Nacional o centro da cultura argentina é a atividade que segue desdobrando e todas as pessoas que visitam.

Sua ação não é limitada a preservar e fazer acessível ao público um enorme património bibliográfico, se não que multiplica-se em atividades como exposições, conferências, posta em obras de teatro, projeção de filmes, concertos de música de qualquer tipo, concursos, cursos de diferentes classes. O mais interessante da Biblioteca Nacional descobre-se ao atravessar suas portas.
Leia passeio completo... Marcos Rodríguez / Gentileza Biblioteca Nacional

Dados úteis

A considerar: A Biblioteca Nacional leva adiante uma prolífica agenda cultural com atividades abertas a todo o público. Realizam-se visitas guiadas, tanto em espanhol quanto em inglés. Consultar horários.

Contato

Biblioteca Nacional
Agüero 2502, , Ciudad de Buenos Aires, Ciudad de Buenos Aires
Tel: +54 11-48086000
E-mail


Welcome Argentina - O que fazer em Cidade de Buenos Aires?

© 2003-2020 Proibida sua reprodução total ou parcial. Derechos de Autor 675246 Ley 11723